sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Liberdade ainda que tardia...


A verdade é uma só, todos nós seres humanos independente de nacionalidade, cultura, raça, fé etc, já nascemos sendo estimulados a acreditar em um ou em vários deuses.
Isso nos é jogado goela abaixo desde criancinha, mesmo antes de aprendermos a falar ou andar já tem pessoas inserindo essa idéia na nossa cabeça. São tios, pais, padrinhos, avôs, avós todos nos dando a "benção", desejando um caminho bom "vai com deus meu filho", "fica com deus minha filha", "deus te proteja", "graças a deus", etc, fazem isso porque nos amam e querem transferir a fé deles a nós.
Tenho certeza que muitos que não acreditam em deus em determinado momento usa um bordão desses citados acima, pq está inserido em nossa sociedade, em nosso aprendizado, é corriqueiro, é natural, não tem como fugir disso assim, deve ser trabalhado, leva tempo.
Quando uma pessoa sente que deus não existe e resolve assumir isso para a sua vida, ela já não é mais uma criança de 5 anos. Ela também enfrentará um certo transtorno, são vistas como rebeldes, como perdidas, como uma pessoa que não terá sucesso na vida, pois deus não permitirá, algumas pessoas se afastam, outras sempre julgam, qualquer coisa que se diga é motivo para não darem créditos, afinal vc não acredita nem em deus. Eu mesmo já convivi muito com isso.
Ter a certeza da responsabilidade dos nossos atos, culpar só a nós mesmos pela nossa vitória ou pelo nosso fracasso. Respeitar a vida e o próximo pois sabemos que deve ser respeitado e não por medo de castigo, poder andar na rua e saber que não está sendo seguido, se trancar em um lugar e saber que está sozinho...
A liberdade que sentimos é incomensurável!

Sinto-me tão forte... Isso me faz feliz.

PEDIDO

Nunca tive certeza do que quero,
Mas sempre corro atrás do que espero,
Com minhas emoções...

Por muitas vezes eu sai da estrada,
No meu risco vi você na calçada,
Com suas ilusões...

Cê me impressiona sempre quando agradece,
Pelo que mesmo faz e acontece,
Sela seu coração...

E nos momentos de desiluão você chora,
E por fraqueza você pede e até implora,
Implora por perdão...

Mas sua fraqueza me ensinou a ser forte,
Sua fraqueza me ensinou a não contar com a sorte
E me ensinou a pedir,
Para não pedir, pedir apenas para não precisar pedir
Para não pedir, pedir apenas para não precisar pedir

Dos seus olhos correm lágrimas com amor,
Dos seus olhos correm lágrimas com temor,
E eu não consigo enxergar...

Então eu vou dizer adeus a deus,
Meus olhos não vêem o mesmo que os seus
Então eu vou dizer adeus a deus,
Meus olhos não vêem o mesmo que os seus

LUIZ AUGUSTO NETO

Indignação e aceitação...


Hoje fiquei imaginando como seria o momento de oração de uma família; mas fora do seu cotidiano, para que entendam melhor vou explicar; ontem vi uma reportagem no Jornal da Band sobre um médico que reagiu a um assalto quando estava saindo de casa, ele além de ter a moto roubada foi alvejado com 5 tiros, desses 5 apenas 01 acertou em cheio, os outros ficaram no capacete ou passaram de raspão...

Isso é sorte ou azar? Eu acho que é azar demais, o cara sai de casa e é assaltado leva 05 tiros, não teve sorte nenhuma aí... Mas há quem diga que ele teve sorte por nenhum dos tiros ter atingido um ponto vital...

Mas fiquei me indagando, se a família do médico for cristã, como seria o oração antes de dormir? Iriam questionar a deus porque permitiu essa tragédia, ou iria agradecer por não ter danos maiores?

Enfim, para os que acreditam é uma tarefa árdua, pois tem que ver o lado bom para agradecer, e o lado ruim devem apenas aceitar.

Como é bom deitar a cabeça antes de dormir e ter a certeza de que tudo que aconteceu de ruim foi apenas uma fatalidade, e não algo planejado...



imagem tirada do blog: http://www.umsabadoqualquer.com/

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

ACREDITANDO PELO MEDO...


Estava almoçando com um amigo e o mesmo levantou uma questão interessante:
-“Deus deve ter misericórdia de nós para não matar todo mundo com essa nova gripe.” Eu dei uma pequena risada e disse: -“ Mas então vc acredita que é deus que está matando todo mundo? Se eu for acreditar dessa forma eu nem dormiria, ou teria pesadelos com esse deus.” Ele emendou essa: -“Saiba que não cai uma folha da árvore sem a permissão de deus.” Eu não quis estender muito o assunto, pois não gosto de ficar discutindo, então simplesmente tentei encerrar assim:-“Então o que acontece de bom, e de mal deve ser atribuído a deus, pois ele permitiu acontecer” é claro que isso baseado no que ele acredita não no que eu acredito, pois simplesmente não acredito na existência divina, e nem tenho pretensão de provar nada, só não acredito. Ele ainda tentou se sair com essa: -“Deus ainda irá lhe castigar para vc acreditar nele.” E foi aí que eu entendi que não deveria mais tocar no assunto, afinal que deus é esse que ele acredita, um deus que castiga as pessoas, que deixa tudo ruim acontecer ... então eu pensei: -“Será que muitos não questionam a existência de deus por medo? Medo de serem castigados, medo de que deus apele e faça algo para provar que existe?? Nossa quanta paranóia, quanto mais tento entender as razões para um teísta acreditar em deus mais eu fico indignado, pois não acredito que possam idolatrar um ser que os faça tanto mal, que os prendam tanto, que permita tanta coisa acontecer... Na verdade não quero que deixem de acreditar, nem que me sigam etc, na verdade eu não tenho pretensão de provar nada pra ninguém, mas poxa, acreditar que tudo é de responsabilidade de um único ser,, chega a ser ignorância, ou paranóia...


Quando esqueço a hora de dormir
E de repente chega o amanhecer
Sinto a culpa que eu não sei de que
Pergunto o que que eu fiz?
Meu coração não diz e eu...
Eu sinto medo!
Eu sinto medo!

Se eu vejo um papel qualquer no chão
Tremo, corro e apanho pra esconder
Com medo de ter sido uma anotação que eu fiz
Que não se possa ler
E eu gosto de escrever, mas...
Mas eu sinto medo!
Eu sinto medo!

Tinha tanto medo de sair da cama à noite pro banheiro
Medo de saber que não estava ali sozinho porque sempre...
Sempre... sempre...
Eu estava com Deus!
Eu estava com Deus!
Eu estava com Deus!
Eu tava sempre com Deus!

Minha mãe me disse há tempo atrás
Onde você for Deus vai atrás
Deus vê sempre tudo que cê faz
Mas eu não via Deus
Achava assombração, mas...
Mas eu tinha medo!
Eu tinha medo!

Vacilava sempre a ficar nu lá no chuveiro, com vergonha
Com vergonha de saber que tinha alguém ali comigo
Vendo fazer tudo que se faz dentro dum banheiro
Vendo fazer tudo que se faz dentro dum banheiro

Para...nóia

Dedico esta canção:
Para Nóia!
Com amor e com medo (com amor e com medo)
RAUL SEIXAS
video

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Agnóstico ateista...

Sou nascido em família católica, meus pais não eram praticantes, porém meus tios e meus padrinhos eram, e me levavam sempre com eles a missa, e aos encontros nos terços. Bem das missas até que eu não gostava muito achava entediante, já dos terços eu gostava bastante, afinal tinha uma comida boa, e diversão, e isso basta, principalmente quando se é criança. A repetição da Ave Maria e do Pai Nosso fez com que eu decorasse logo essas duas orações... e na verdade decorei mesmo, pois só depois de uma certa idade que fui entender o que significava. Cresci assim, indo na missa todos os domingos e vez ou outra na quarta, os terços eram muito freqüentes. Eu acreditava muito em deus, orava até para meu time vencer no futebol, afinal não fazia mal a ninguém achava que ele poderia me atender, mas nunca aconteceu, sempre que orava meu time perdia eu ficava sem entender.

Entrei para o catecismo, não gostava muito afinal já tinha que ir a escola e agora ir ao catecismo também, não via graça naquilo, mas falavam que era importante, senão eu não poderia receber a òstia, o corpo de cristo, e sempre desejei sentir o sabor dela... Ir a missa se tornou um prazer afinal tinha uma garota que sempre ia, era a oportunidade que eu tinha de paquerar...

Minha mãe sempre meio espírita nos levava para tomar passes, e chamava um amigo para fazer orações espíritas em casa (Carlos) sempre me lembro dele... uma boa pessoa, mas aquela história de espírito não me empolgava nem um pouco, muito pelo contrário, mas nunca fui sem educação.

Fui crescendo assim, nesse mundo nesse convívio, aos 10 entrei para um grupo de escoteiros, lá também ensinavam a religião católica e nos ensinavam orações diferentes e canções para louvar a deus. Aos 13 entrei para o grupo de jovens com um amigo, aí sim a coisa melhorou, juntávamos trocávamos idéias boas, ensaiávamos canções, fazíamos passeios e acampamentos, foi em um desses que eu arrumei uma namorada e experimentei meu primeiro gole de conhaque... sim depois da oração alguém apareceu com uma garrafa de conhaque e eu experimentei...(horrível hoje nem chego perto). Até que um dia pediram para eu fazer um trabalho sobre a bíblia, e eu me empolguei com a oportunidade, e comecei a lê-la, e a questionar muita coisa, quando eu colocava meu ponto de vista nas reuniões em grupos, pronto, é como se o mundo tivesse acabando, como se eu fosse um burro ou ignorante e não quisesse aceitar, mas eu sabia que não era assim que não poderia ser verdade, deus não seria ruim como mostra a bíblia. Apesar de tudo, ainda assim continuei a freqüentar o grupo e fiz a Crisma. Crismei, mas não concordei com nada daquilo, e fui procurar alguma coisa, afinal a bíblia me confundiu...

Procurei centros espíritas ,minha mãe os freqüentava, conversava com as pessoas lá, mas eles eram mais confusos que eu, falavam em várias vidas, em espíritos não sei na onde, em voltar para pagar os pecados, não, aquilo não poderia ser verdade, então me afastei de religião. Até que conheci uma menina, linda cabelos longos até os joelhos, e ela se interessou por mim também, e me pediu para que fosse com ela até sua igreja, afinal o pai daria mais crédito se eu fosse da religião dela, ASSEMBLÉIA DE DEUS... bem nem perto dela eu cheguei lá dentro, afinal homens de um lado e mulheres de outro, e um pastor que invocou a seguinte pregação:

- “ Irmãos, hoje fui visitar uma de nossas irmãs que estava no caminho da perdição, ela estava irmãos sendo coagida pelo Demônio, então uma alma bondosa disse que eu deveria ajudar a irmã, e eu fui, cheguei em sua casa de surpresa, e quando eu entrei logo vi na sala irmãos, uma televisão... ali eu entendi porque a irmã estava mudada, porque ela precisava de ajuda, irmãos ela estava sendo influenciada pelo canal do inferno, ela estava sendo conduzida de forma errada na sua vida, foi aí irmãos que deus me abençoou com a palavra eu fui pregando e derramando bênçãos em palavras para a irmã, ela chorou irmãos, ela ajoelhou pediu perdão a deus, e me abraçou me agradeceu pediu para que eu a ajudasse a se livrar daquilo... Irmãos, eu me dispus a ajudá-la, e coloquei a televisão no meu veiculo, fomos a uma loja de móveis usados... Quando chegamos até a loja, irmãos um homem veio testar a televisão,e a glória aconteceu, a televisão estava em 110 ele ligou em 220 e a televisão queimou”..- foi um coro de Aleluia e glória a deus que eu não sabia se ria ou me assustava, mas nunca mais coloquei o pé dentro da Assembléia, que absurdo, falar que televisão é do diabo... com o tempo descobri que a maioria desses fiéis tinham televisão só que as escondia quando chegava alguém da igreja, e com isso aprendi uma palavra nova: hipocrisia.

Eu me tornei uma pessoa sem religião, acreditava em deus, brigava muito com ele, agradecia mas não ia a igreja... foi quando um colega de trabalho me convidou a participar da religião dele, eu fui sem compromisso. SHALON, foi ótimo, fui de bicicleta, chegamos cedo, tomamos café da manhã, oramos, jogamos futebol, peteca, almoçamos, cantamos louvores, presenciei alguns batismos, e no final fomos orar, foi onde eu me assustei, várias pessoas com as mãos acima de minha cabeça, querendo que eu aceitasse a Jesus... fui embora correndo e deixei todos lá, e não quis mais saber de religião, ora mal cheguei já queriam me fazer aceitar a fé deles, tornei-me agnóstico e comecei a questionar muita coisa em relação a deus, bíblia e religião, a existência e a não existência. Não chegava a lugar nenhum, e sabia que a resposta só estaria dentro de mim...

Aos 19 anos me casei (novo né) na igreja, com padre, testemunhas e tudo, mas aquilo pra mim não serviu de nada, apenas para eu ver hoje o quanto eu era imaturo... passou alguns meses fui morar no Japão, onde tive contato com uma cultura religiosa bem diferente da nossa, bem fundamentada, mas mesmo assim duvidosa e misteriosa. Descobrir que a bíblia foi traduzida para a língua japonesa há pouco tempo, foi a gota d’água que faltava para eu não acreditar mais na bíblia nem em deus, ou em deuses, tornei-me podemos dizer um AGNÓSTICO ATEÍSTA... e me dou o direito de ser assim.

Bem vindo ao meu Blog... quero colocar aqui sentimentos de um Agnóstico Ateísta, minhas perspectivas e meus pontos de vista... não vou desrespeitar ninguém, afinal todos temos o direito de ser ateu ou de ter fé...

“O sol da noite agora está nascendo
Alguma coisa está acontecendo
Não dá no rádio nem está
Nas bancas de jornais
Em cada dia ou qualquer lugar
Um larga a fábrica, outro sai do lar
E até as mulheres, ditas escravas,
Já não querem servir mais
Ao som da flauta
Da mãe serpente
No para-inferno
De Adão na gente
Dança o bebê

Uma dança bem diferente
O vento voa e varre as velhas ruas
Capim silvestre racha as pedras nuas
Encobre asfaltos que guardavam
Hitórias terríveis
Já não há mais culpado
nem inocente
Cada pessoa ou coisa é diferente
Já que assim, baseado em que

Você pune quem não é você?
Ao som da flauta
Da mãe serpente
No para-inferno
De Adão na gente

Dança o bebê
Uma dança bem diferente
Querer o meu
Não é roubar o seu
Pois o que eu quero
É só função de eu
Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus Sofrer” - RAUL SEIXAS